Os Anjos – “Aceitando que você é amado”

Estou rindo. Acabei de canalizar a seção de anjos do boletim informativo e decidi perguntar, como eles sugeriram: “Deus, o que você quer para mim agora?” A resposta foi clara: “Para relaxar esta noite, desfrute de um bom jantar, depois volte e termine a mensagem como você deseja.”

Mal ouvi a resposta quando ouvi “Ding!” O timer do forno tocou. O jantar estava pronto. Ele também estava uma delícia – bacalhau no forno com pesto, alho, molho de tomate e uma salada de acompanhamento. Hummm. Eu tenho a inspiração e a energia agora para escrever meu artigo.

Fui criada no paradigma “você tem que merecer o amor”, como a maioria de nós. Foram necessários anos de trabalho com os anjos para desaprender a velha programação. É quase como trapacear saber que você é amado, não importa o que aconteça, especialmente se você foi criado no paradigma de merecer amor, ser recompensado por agradar os outros e ser punido quando não o faz.

Eu nunca vou esquecer de ter uma discussão com os anjos sobre o assunto. “Você quer dizer que me ama tanto quando estou economizando, quanto quando estou ajudando a todos no meu trabalho?” “Sim.” Eles responderam muito diretamente. “Mas qual é o valor disto? Eu poderia ajudar as pessoas?” “Você está ajudando a manter as coisas fora do aterro. Você está sendo guiada para interagir com estranhos de maneiras deliciosas. Você é apaixonada por inspirações criativas. Vamos continuar?” Eu tive que deixar tudo afundar.

Levei muitos anos para entender que fazer uma coisa não é mais “sagrado” ou útil do que outra, não importa a aparência. “Alimentar os pobres não é melhor do que dar uma festa e alimentar os amigos?”, perguntei uma vez. “Não, a menos que você esteja sendo orientada a alimentar os pobres. Não há ação melhor ou pior que outra”, continuaram. “O que importa é a vibração. O que você faz importa menos do que o amor com que você o faz. Se todos honrassem seus corações, os doadores apropriados estariam perfeitamente emparelhados com os receptores apropriados. Vocês todos seriam felizes. Vocês todos seriam uma contribuição.”

Até hoje, de vez em quando me pego sentindo uma pontada de culpa quando estou realmente me divertindo, sabendo que poderia estar ajudando as inúmeras pessoas que me escrevem em necessidade. Aprendi, no entanto, a ser mais autêntica e equilibrada. Eu respondo os e-mails quando tenho o prazer de fazê-lo,  não apenas para compartilhar palavras, mas principalmente a energia do amor e da cura. Eu tiro os fins de semana para “ficar” no silêncio e fortalecer a minha conexão com Deus e comigo mesma. Tenho feito menos “tarefas” e mais as minhas artes em papel. Estou muito, muito feliz e ainda posso ajudar muitas pessoas. Para que serve fazer clipes de papel enfeitados e escondidos antes de dormir?

Fico encantada ao colocar camadas de papel e rendas e papéis tingidos à mão com palavras inspiradoras. Fico feliz em fazer algo silencioso, criativo e colorido antes de dormir. Eu me emociono ao pensar nas pessoas que irão receber essas fofurinhas e saber que são amadas mesmo quando estou recortando alguns pedaços de papel. Fico tão inspirada que penso em abrir uma loja no futuro com kits de revistas digitais para download. Penso em muito mais que posso fazer com eles para ajudar as pessoas em seu crescimento e evolução. Vou para a cama animada para acordar, sintonizar o Espírito para meus clientes e escrever um boletim informativo. Eu quero compartilhar mais amor.

Não são as ações que têm valor… é o amor.

Tenho conversado com muitas almas bonitas ultimamente que estão precisando de equilíbrio e que estão começando a cuidar melhor de si mesmas também. Muitos relatam que estão se sentindo culpados por fazer coisas que amam ou por descansarem, em vez de agradar a todos. Os anjos lembram a cada um que agradar o próprio coração é agradar o Divino interior. Esta é a nossa primeira responsabilidade, se tivermos uma, mas, novamente, os anjos me lembram que Deus não quer nada de nós e tudo para nós. O Criador quer que aproveitemos a nossa jornada aqui na Terra. Em nossa alegria e na vibração de amor, queremos natural e autenticamente contribuir mais em nossa própria esfera de influência.

Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a entrar no novo paradigma, uma verdade maior sobre a Fonte – você é amado não importa o que aconteça.

1. Mude sua noção de Deus…

Eu fui criada como católica. Como parte da preparação para os sacramentos, tivemos que estudar os catecismos. Lembro-me de pensar que era estranho ter categorias para pecados. Se você morresse com alguns pecados em sua alma, você iria para o inferno. E se eu perdesse a confissão por um dia? E se houvesse um pecado na área cinzenta entre “venial” e “mortal”? Eu realmente pensei sobre essas coisas. Parecia estranho que fomos ensinados que Deus julgaria, condenaria e amaria alguns mais do que outros. Quando eu orava eu ​​sentia amor.

Ainda assim, a noção de julgamento estava profundamente enraizada. A maioria das pessoas cresceu em um paradigma semelhante, onde Deus era criador e juiz. Nada poderia estar mais longe da verdade. Deus é o melhor amante e provedor. Deus é o melhor nutridor, animador de torcida, calmante… amigo. Deus é aquele que sempre celebra suas vitórias,  acalma-o em seus momentos difíceis,  ama-o incondicionalmente. Precisamos mudar nossas noções de Deus de um “Juiz” para um “Amante” – incondicional nisso.

Da próxima vez que você se perguntar se uma oração foi ouvida, lembre-se desta nova noção de Deus. Estou pedindo a ajuda daquele que me ama mais do que qualquer ser humano jamais poderá ou desejará. Estou buscando o amor e esse amor próprio é celebrado. Estou pedindo uma realidade mais amorosa que Deus quer para mim…

2. Diga a si mesmo com frequência: “Sou amado!”

Por mais bobo que pareça, e mesmo depois de 26 anos conversando com os anjos, eles têm me encorajado ultimamente a me entregar e me deleitar com o pensamento: “Eu sou muito amada”. Eles me têm encorajado a dizer isso, pensar sobre isso e me deleitar com isso com frequência. Quando me oferecem exercícios, mesmo bobos, costumo experimentá-los porque sei que eles conhecem a maneira mais fácil e divertida de nos elevar.

E então olho para o céu azul e penso: “Sou tão amada!” Coloco meu chantilly no café da manhã e penso: “Sou tão amada!” Eu vou ao brechó e encontro exatamente o material de artesanato que eu estava pedindo há dois dias e penso comigo mesma: “Eu sou tão amada”. Alguém me critica ou me ataca e penso comigo mesma: “Sou tão amada”

Deus é o pai com quem todos sonhamos, o amado com quem todos fantasiamos, o amigo que nunca consegue ver nada além da nossa verdade. Somos todos MUITO amados. Tente este exercício bobo. Diga a si mesmo com frequência: “Eu sou tão amado” e veja se você pode acreditar nisso sobre o Divino… não importa o que as pessoas ao redor estejam fazendo ou não.

3. No final do dia, aprecie seus momentos de amor

Muitos têm uma prática de gratidão antes de dormir. Pode ser expandido para apreciar a si mesmo por todas as pequenas maneiras que você amou hoje. Limpei a casa e organizei alguns materiais de artesanato. Isso era amor próprio. Ajudei uma mulher que perdeu o filho. Isso era amor. Apreciei a pequena abobrinha e dois pepinos do meu jardim. Isso era amor. Gostei dos meus morangos, iogurte, mel e pepitas de sobremesa, isso foi amor. E, ah, sim, eu encontrei uma caixa de chocolate Godiva que alguém me deu no último Natal no meu estoque e apreciei o seu sabor e textura. Isso era amor. Li uma história triste sobre os incêndios na Europa e orei por todos os envolvidos. Isso era amor.

Você entendeu a ideia. Estas não são grandes coisas na maioria dos dias. Nós amamos de tantas maneiras maravilhosas e pequenas, mas quando nos concentramos nisso, nós nos sentimos bem. Adormecemos nos sentindo bem, e isso significa que também acordaremos mais gentis. Permita-se apreciar seus atos e pensamentos de amor – por menores que sejam. Isto muda a sua vibração maravilhosamente.

Ultimamente, os anjos têm trabalhado diligentemente para divulgar a mensagem de uma maneira mais tangível – somos amados. Nesse amor, o mundo não pode nos derrubar, nos cansar ou sugar a alegria de nossas vidas. Neste amor, mesmo na dor mais profunda, somos elevados para que possamos acessar nossos entes queridos. Neste amor, mesmo quando temos uma doença, podemos ter certeza de que está a caminho da cura. Esse amor está aí o tempo todo, apenas esperando que nos sintonizemos, mesmo nas menores maneiras. Eu gosto de participar do jogo de “quanto posso amar em um determinado dia”. Sinto a espiral positiva e ascendente que isto cria. Desejo isso para todos.

Canal: Ann Albers
Fonte: https://www.visionsofheaven.com/
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Deixe uma resposta