Maria Madalena – “Sexualidade e Amor entre parceiros”

Queridos, Eu sou Maria Madalena; Falo com vocês com felicidade e alegria. Estou orgulhosa de quem você é e de quem você se tornou. Vocês são almas velhas que já estiveram na Terra com frequência e resistiram a muitos medos.

Por muito tempo, a Terra esteve nas garras de uma consciência que vibra em um nível muito baixo. Por uma consciência de baixa vibração, quero dizer uma consciência em que tudo gira em torno da sobrevivência física e uma luta pelo poder. E esse tipo de consciência gera muito medo: medo de se expressar, medo de mostrar suas verdadeiras emoções, medo de deixar sua luz brilhar. Ele gera um reflexo automático em você para se esconder e se manter pequeno por medo de perigos ou ameaças. E essas ameaças foram reais em épocas anteriores, quando você vivia na Terra. E em alguns lugares essa ameaça ainda existe.

Quando você entra nesta vida, você chega carregando um fardo pesado nas costas. O respeito que tenho por vocês e a alegria que sinto por vocês, é porque estou ciente da coragem e determinação de todos vocês aqui presentes. Há uma dedicação a uma nova consciência em você. Você fez a escolha de realmente mergulhar em sua própria dor e estar ciente de suas crenças negativas.

Essa coragem e perseverança o levarão para casa, mesmo que o caminho às vezes pareça sem fim e novos obstáculos apareçam no trajeto. Ainda assim, há um fim para isso. Eventualmente, você chega em casa, especialmente para si mesmo, para seu próprio coração e para seu próprio ventre. O ventre é a base da vida na Terra.

Você carrega as energias superiores em seu coração: as memórias de sua alma, e então você forma uma conexão com dimensões além do terreno. Todos vocês sentiram às vezes uma conexão com sua alma: um sussurro em seu coração, um sentimento forte, um conhecimento; é assim que a alma fala com você. Muitos de vocês são muito sensíveis. Você capta as energias e o humor dos outros e reage fortemente a estímulos externos. Seu coração é um órgão sensível, especialmente para aqueles que cresceram interiormente e os quais a consciência interior vibra em um nível superior.

E é por isso que a área do abdômen é tão importante. É no abdômen que você está ancorado o suficiente para fazer uma conexão com a Terra, com seu corpo e também com os instintos, os desejos, as emoções e as paixões que vivem na região do abdômen. Somente quando o coração e o abdômen estão conectados, você pode verdadeiramente aterrar essas vibrações mais elevadas que carrega dentro de você. Você pode realmente dar a eles “mãos e pés” na vida diária na Terra, onde ainda reina muita luta e medo.

Peço-lhe agora que se junte a mim na conexão com a área do abdômen e respire suavemente para dentro dela, sem se sentir pressionado a fazer nada. Deixe sua atenção descer para o seu abdômen e leve o tempo que for necessário. Sinta como é lá dentro; é como um espaço escuro para o qual você envia a luz de sua atenção. Por meio da respiração, você habita o abdômen mais plenamente.

Vá ainda mais fundo com sua atenção e desça até o chacra raiz, um centro de energia na base do cóccix. Lá você se conecta com a Mãe Terra, com este planeta do qual seu corpo é derivado. Sinta como um fluxo da Terra o cumprimenta como um ser vivo. A própria Terra é uma consciência viva que sente você e está ciente de você. Confie em sua força, seu ritmo, sua sabedoria.

Você e a Terra são um em corpo; você habita um corpo, seu corpo . Receba a si mesmo inteiramente como o ser físico que você é. Sinta a vulnerabilidade, mas também o grande poder, as forças da Terra. A Terra é uma criatura natural que você vê ao seu redor: nas estações, nos ritmos da noite e do dia, nas idas e vindas da vida e na renovação contínua de todos os processos.

A vida em seu ventre, aquela vida demasiadamente humana de suas emoções: suas expectativas, seus desejos, isso também tem um ritmo natural. Mas você passou a negligenciar esse aspecto do seu ser; em parte, porque nesta sociedade você foi treinado para viver em sua cabeça. Essa tendência pode estar melhorando um pouco, mas ainda há um legado pesado no qual as pessoas tendem a ficar em suas cabeças e tentar refletir sobre a vida. Toda essa preocupação e planejamento é a razão pela qual você está afastado dos ritmos naturais do seu ventre.

Também é possível que você esteja conectado ao seu coração e seja muito sensível e, por isso, também sofra de falta de conexão com o seu ventre. Você então tem uma abertura de sua consciência e de seu coração, mas ainda parece instável: falta a firmeza que só pode vir de suas raízes terrenas. Isso é o que está acontecendo com muitos trabalhadores da luz.

Por que é tão difícil recuperar a área do abdômen e estar ali em casa, e fazer com que o coração e o ventre trabalhem juntos?

Enquanto estou falando, peço que mantenha sua atenção – com muito amor e delicadeza – na cavidade de seu abdômen. Lá vive sua criança interior. Aí vive o seu desejo de intimidade, de conexão, de amizade e de amor. E aí você também está danificado; você teve sua confiança quebrada ou você temia se mostrar. Entre nesta área com ternura, pois aí está o maior tesouro que você encontrará.

Quando você está em casa em seu abdômen, com as emoções e sentimentos que vivem lá, só então a luz da sua alma podem verdadeiramente descer ao nível mais profundo. Então você pode se livrar do medo e irradiar sua luz e viver verdadeiramente.

Eu agora peço que você olhe para sua criança interior que vive em seu abdômen. Lá vive uma menina ou um menino que está um tanto escondido, que aprendeu a permanecer pequeno porque há todos os tipos de coisas que não eram permitidas ser ou fazer. Convide aquela criança para vir brincar agora; aproxime-se dela com reverência e peça que ela apareça. Dê as boas-vindas à criança dentro de você e pergunte o que ela precisa de você. Como você pode conhecer sua própria criança e apoiá-la na vida cotidiana? Como você pode fortalecê-la e incentivá-la?

Eu gostaria agora de dizer algo sobre o tema das energias masculina e feminina e sobre os relacionamentos. Esses dois aspectos da vida humana estão intimamente relacionados e pertencem à área do abdômen. Sexualidade e amor entre parceiros despertam emoções profundas nas pessoas: extremos de luz e escuridão.

Em um pólo existe a alegria e o êxtase absolutos de estar com uma pessoa que pensa como você, com um parceiro que você ama e por quem você se sente visto e reconhecido. No início de um relacionamento, muitas vezes existem momentos de intenso êxtase e alegria que você chama de “paixão”. E esse é um convite para descobrir e conhecer uns aos outros. Todos ficam profundamente comovidos com esse desejo de amor, de amor romântico e sexualidade.

O significado mais profundo de um relacionamento sexual surge quando vocês se encontram em todos os níveis: cabeça, coração e ventre. Isso abrirá sua alma um para o outro e dará um grande impulso ao crescimento interior e à autorrealização. É um encontro de amor que chamo de sagrado, e a sexualidade que está incluída nesse encontro de amor também é sagrada.

Mas existem muitos tabus criados em torno da sexualidade. As chamadas forças das trevas em um ser humano – paixão e luxúria – foram condenadas há muito tempo e é por isso que não é mais óbvio para as pessoas confiarem nessas forças e confiarem que podem entrar naturalmente nesta conexão com o coração e a cabeça.

Houve uma divisão dentro das pessoas entre o que você chama de sentimentos superiores e o que você vê como inferior – luxúria ou desejo – e esta é uma divisão muito artificial que pode levar as pessoas ao desespero, porque você não pode viver sem o abdômen. Você tem que lidar com seus próprios anseios e desejos, que às vezes transgridem limites e dos quais você não sabe como lidar, porque isso não foi ensinado a você.

As tradições espirituais não são amigáveis com essas forças naturais de paixão e luxúria. Ainda assim, esta é uma amizade que defendo. Você só pode construir uma ponte entre o coração e o abdômen, entre o Céu e a Terra, se confiar nas forças mais profundas que estão presentes em seu corpo.

Quero voltar ao início de um relacionamento amoroso entre dois parceiros, no qual muitas vezes surge um poder primordial que leva as pessoas a se deixarem levar. O amor romântico é algo que você não pode controlar. Mais ou menos acontece com você; você é dominado por ele. Há uma grande atração por outra pessoa, e isso o obriga a abrir mão de todas as medidas de segurança e barreiras que você construiu: você se abre e se torna vulnerável no relacionamento com outra pessoa. Se essa pessoa também se sente da mesma maneira, então este pode ser o início de um encontro lindo e apaixonado.

Conforme vocês dois se tornam mais próximos, a paixão será lentamente transformada em um amor mais terreno; um amor que também pode enfrentar a dor e as áreas sombrias do outro e lidar com elas. E esse é um passo difícil para muitas pessoas darem. O que importa, quando você descobre um poder de atração, um amor romântico, é que você faça disso uma entrada em todos os níveis com o outro. Porque mais cedo ou mais tarde, irão surgir em seu parceiro coisas que te deixam triste ou com raiva.

Essa pessoa não é seu salvador. Não são eles que vão realizar você ou libertar você. O que o salvará são os insights que surgem em um relacionamento; os insights que o obriguem a observar a sua própria escuridão, seu próprio desejo inconsciente de amor total, e sua própria tendência a esperar que de outro. Então, você vê que uma força primordial, uma força tão natural quanto o amor romântico, primeiro o leva a um estado de êxtase, mas então o “força” a ir mais fundo em seus próprios sentimentos. E por “escuridão”, não quero dizer algo errado ou algo ruim, mas simplesmente as partes em você e no outro que podem não ter tido a chance de já aparecer na luz.

Se você confia no poder de seu abdômen – seus desejos e paixões – e adiciona uma consciência que observa atentamente e não julga, então começa uma transformação real que um caso de amor pode trazer. Então o êxtase e a consciência se unem. Então vocês entram em uma dança que tem alturas, mas também tem muitos baixos, e isso significa que há autenticidade entre duas pessoas, um amor verdadeiro bem fundado.

Mais uma vez, peço-lhe que tome consciência de seu abdômen: seu desejo de amor, de um verdadeiro amor humano na relação, mas também como amizade. Quando você tem relações íntimas com outra pessoa, sempre há uma dinâmica de atração, mas também há a necessidade de ficar quieto e tomar consciência do que essa outra pessoa toca ou estimula em você. Confie neste processo e não fique desapontado ou desiludido por causa da dor que um relacionamento profundo acarreta.

É sobre você e como você aprende e cresce. Abra-se para o amor a partir do nível de seu abdômen. Ouse viver novamente e esteja aberto a uma conexão real com a outra pessoa. E também, se vocês já estão em um relacionamento e se acostumaram; quando vocês moram juntos há muito tempo e se conhecem muito bem, permaneçam abertos e sintam novamente a maravilha e a atração que um dia sentiram por seu parceiro. Não se convença de que você conhece bem o outro. Sempre há áreas novas e desconhecidas na consciência de outra pessoa.

Quando você se sente assim e se torna consciente de tudo na dimensão do seu abdômen, a luz da sua alma pode descer. A consciência amorosa em seu coração se une às suas paixões terrenas, aos seus desejos e também à sua dor, à sua dúvida e ao seu medo. Uma verdadeira alquimia da consciência ocorre então na conexão entre o coração e o abdômen.

Agradeço a vossa atenção e quero pedir-vos que se abram por um momento à grande força de amor que está presente aqui, proveniente dos vossos guias e do amor na vossa própria alma – de toda a luz aqui reunida. Leve-a para dentro de você; é para você e também é você.

Obrigada.

Canal: Pamela Kribbe
Fonte: http://www.jeshua.net/por/
Tradução: Sementes Das Estrelas / Giovanna Gushiken

REPOST: https://www.sementesdasestrelas.com.br/

Deixe uma resposta