O Coletivo de Luz – “Sobre o amor não correspondido e as amizades perdidas”

Saudações, queridos! Estamos muito satisfeitos por ter esta oportunidade de falar com você novamente hoje.

Como muitos descobrem que seus relacionamentos estão mudando poderosamente agora, hoje compartilhamos uma parte de um capítulo de nosso livro Conexões: O discurso coletivo sobre romance e amizade.

Este trecho é do Capítulo 4, “Sobre o amor não correspondido e as amizades perdidas”:

PERGUNTA: Várias vezes nos últimos cinco ou seis anos, eu me apaixonei por alguém ou tive uma amizade próxima com alguém. Tudo está indo bem.

Então, de repente, eles ficam chateados, com raiva ou desiludidos – geralmente por algo que não aconteceu de fato – e simplesmente saem da minha vida.

Levei um tempo para superar cada perda. Para aceitá-lo e seguir em frente.

Por que o amor não correspondido ou o abandono acontecem? Existe uma vibração particular com a qual aprendemos algo?

O COLETIVO: Esta é uma pergunta excelente, que as pessoas nos fazem de muitas maneiras diferentes. Outra maneira de fazer a pergunta pode ser: “Como faço para deixar ir aqueles que me deixaram? Aqueles que não são mais para o meu bem maior, mas a quem ainda me sinto apegado?”

É um enigma em certos aspectos, porque os seres humanos muitas vezes se permitem deixar algumas pessoas com bastante facilidade – aquelas nas quais não têm nenhum investimento emocional, nenhuma expectativa ou nenhuma necessidade adicional.

No entanto, algumas situações não têm o otimismo descontraído que lhe garante, por exemplo, quando você limpa um armário: “Sim, posso deixar isso de lado. Nunca se encaixou muito bem, ou me serviu. Eu vou conseguir algo melhor em breve.”

E então a pergunta se torna: Como você abençoa e liberta alguém precioso para você, entendendo que a situação nunca foi certa para você – ou que a conexão, embora tenha sido positiva em um momento, agora percorreu seu curso, e não mais serve ao seu bem maior?

Libertar alguém que você ainda ama é um tipo particular de “desapego” que requer um alto nível de confiança em seu eu superior, em sua alma, em seu caminho de vida e no Universo, que poucas outras coisas exigem.

O sentimento de perda quando alguém que você ama se afasta e nunca mais volta é semelhante a uma morte.

E, com certeza, é uma morte.

É a morte da experiência particular de idealismo alegre e expectativa que você depositou sobre aquela pessoa. Você esperava que eles cumprissem uma função específica. Não apenas por alguns meses ou anos, mas indefinidamente.

E então perguntamos àqueles que estão tristes e tendo dificuldade para se desapegar: Você já perdeu alguém e considerou isso uma perda desesperadamente triste, então, meses ou anos depois, percebeu que seu luto era desnecessário?

Parte do processo de desapego para você naquele momento, talvez, mas não uma descrição precisa da perda, em retrospectiva.

Seu eu superior e sua própria sabedoria superior mostraram a você ao longo do tempo que não apenas essa pessoa não era a certa para você, como também estaria completamente errada em relação ao seu caminho, preferências e propósito de vida a longo prazo.

Alguns não se permitem o benefício dessa realização. Eles se apegam à crença idealista de que um erro foi cometido – que seu ente querido estará de volta, ou que eles “perceberão meu valor e se arrependerão” em algum momento ou outro.

Outros se culpam, dizendo: “Eu deveria ter percebido que eles eram completamente errados para mim, desde o início. Ignorei os sinais de que não funcionaria. Eu estava cego pela minha atração e pela energia entre nós. Eu estava apaixonado, só isso”.

Diríamos que esses pontos de vista são compreensíveis, mas ambos evitam a realidade central desse tipo de experiência, que é aceitar que ninguém entra em sua vida apenas para te fazer feliz.

Na verdade, aqueles que estão mais próximos de você muitas vezes desempenham a difícil função de lhe proporcionar os momentos mais difíceis.

E aqueles que ficam com você apenas por um tempo, depois se afastam dramaticamente, muitas vezes desempenham o papel de encorajá-lo a se amar mais, não menos.

Não apesar de terem se afastado, mas por causa disso.

É fácil para alguém duvidar do quanto é adorável quando se sente rejeitado. No entanto, os sentimentos suscitados naquele momento são puramente um reflexo no espelho.

E o espelho está mostrando a você não apenas aquelas partes de si mesmo que você nunca amou totalmente, mas as ações de alguém no seu passado, seja nesta ou em alguma outra vida que você viveu.

Isso geralmente ocorre quando um pai ou avô, ou outra pessoa em quem você confiava quando muito jovem, se afastou e liberou toda a responsabilidade para com você, quando eles deveriam estar ao seu lado o mais plenamente possível.

No entanto, eles não foram. Eles deixaram sua casa. Ou ficaram, mas ignoraram e negligenciaram suas necessidades de infância. Pior, eles podem ter sido ativamente abusivos.

Isso o deixou pensando, como uma criança pequena fará, o que havia de errado com você, que eles eram incapazes de amá-lo da maneira que você precisava e esperava.

Este é um dos maiores presentes do amor não correspondido. Ele abre uma porta que você nunca (se tivesse escolha) abriria sozinho.

Toda a energia em torno do a palavra “abandono” emite sentimentos de perda, vergonha, solidão, indignidade ou inutilidade.

E o choro triste de uma criança negligenciada, uma forma de abuso em que a maioria das famílias se envolve em um nível ou outro, embora raramente reconheça ou admita.

Assim, quando você for um adulto e estiver procurando pelo amor, ou aberto a deixá-lo vir até você, estará maduro para uma situação que refletirá o que lhe foi ensinado desde o início para ser a verdade.

Você já manteve, em um nível muito profundo e poderoso, a crença em relação a todos os parceiros em potencial de que “Você não estará lá para mim. Você não vai suprir minhas necessidades enquanto estiver comigo ou vai me deixar, me decepcionando dolorosamente”.

E assim uma espécie de armadilha é armada de dentro. A criança abandonada, agora crescida, é deixada vagando pelo mundo em busca do amor e da aprovação que não sentiam quando mais precisavam.

No entanto, até que tenham se curado interiormente, eles são atraídos apenas por aqueles que cumprirão sua crença básica de que “Eu não sou digno”. E, como uma equação facilmente comprovada, é exatamente quem entra pela porta – aquele que os trata como se não fossem dignos.

A dor emocional que se segue pode ser insuportável. No entanto, é assim que a criança interior é finalmente ouvida.

A dor e os sentimentos de perda que você experimenta depois de perder ou nunca ter ancorado um amor que parecia perfeito para você, não se baseiam nessa situação.

Eles se baseiam em seu passado, seja desta ou de outras existências, e você está aqui para curar e transmutar as crenças e energias inferiores que você carrega e que, para começar, atraíram a situação para você.

É por isso que você encontrará algumas almas iluminadas falando sobre serem gratas a algum ex-cônjuge ou amante.

Porque aquela pessoa, ao abusar ou abandoná-los, mostrou-lhes exatamente o que eles precisavam curar, e o que dentro deles precisava se tornar forte e, finalmente, encontrar uma voz.

Mergulhar nas profundezas dessa experiência e trabalhar esses velhos sentimentos só pode torná-lo mais poderoso.

Você veio aqui para Ascender, e isso requer que você lide com tudo em suas histórias de vida na Terra que precisam ser elevadas a um nível mais alto.

Questionar se você é digno de ser amado, se você é amado e se você é o próprio Amor, está no centro dessa jornada de Ascensão.

É tão crucial quanto aprender a perdoar ou liberar, permitindo e respeitando os caminhos que os outros escolheram, pensando em termos do bem maior de todos e honrando o seu propósito superior e o da Terra.

Dizemos isso para não desanimar e não para repreender aqueles que não se sentem amados e abandonados por não verem as coisas imediatamente sob essa luz.

Trabalhamos para encorajar, construir e inspirar os Trabalhadores da Luz a cada passo.

Mas simplesmente esteja ciente de que, quando você lida com decepções no amor romântico, amizade ou família, você está lidando com o compromisso de sua alma para curar seu passado cármico nesta vida e para terminar os antigos contratos que você formou há muito tempo…

Canal: Caroline Oceana Ryan
Fonte: http://carolineoceanaryan.com/
Tradução: Sementes das Estrelas / Jessica Braga

REPOST: https://www.sementesdasestrelas.com.br/

Deixe uma resposta